Venda das Rifas – Montanha para todos!

Venda das Rifas – Montanha para todos!

Olá Pessoal,

Nossa rifa está sendo um sucesso! Já já bateremos nossa meta de R$ 5.000,00 para a realização do projeto!

Abaixo segue nossa parcial de arrecadação da venda das rifas. Os valores são referentes ao acumulado até a data mencionada. Semanalmente, faremos a prestação de contas.

Dia 12/01/2017 – R$ 2.890,00

Dia 05/01/2017 – R$ 2.110,00

Divulguem para todos!!!!

 

PL incentivo ao montanhismo em Petrópolis

Notícia veiculada na lista de E-mails da FEMERJ:

Caros e caras,

Foi aprovada ontem, pela Câmara Municipal de Petrópolis, uma lei que cria o “Programa Municipal de Incentivo ao Montanhismo”, cujo ponto mais notável é a garantia de acesso às áreas de interesse para a prática do esporte naquele município.

A lei tem o mesmo teor do projeto anexo (a lei ainda não foi publicada, claro), e é um avanço muito bem vindo nesses tempos de retrocessos generalizados em todos os campos. É claro que a sua aplicação não é automática, e as áreas com impedimentos terão que ser trabalhadas caso a caso pela prefeitura municipal e pelo clube local, o CEP, mas ela dá uma base extraordinária para impedirmos novos fechamentos e reabrirmos áreas que perdemos ao longo dos anos.

Meus sinceros parabéns ao CEP (copio seu novo presidente, Lourenço Fróes) por mais essa, e em especial ao Tchassa, incansável batalhador dessa causa em Petrópolis.

Abraços,

André Ilha

Vejam o projeto: projeto+protocolado+completo-1

 

Projeto “Montanha para todos” – Prorrogação do sorteio da rifa

Projeto “Montanha para todos” – Prorrogação do sorteio da rifa

Nós do CNM estamos trabalhando para adquirir uma Juliette, do projeto “Montanha para Todos”. Para quem não sabe, a Juliette é uma cadeira de roda que permite a inclusão de pessoas com necessidades especiais nas trilhas das montanhas. A ideia é deixar esta cadeira disponível no clube (no momento certo deixaremos mais claras as regras de uso).

Mas para adquiri-la, existe um custo de R$ 4.000,00 e para ajudar na arrecadação de recursos, estamos vendendo rifas de uma bicicleta, doada pelo Colégio Pluz (é a bicicleta disponível na imagem abaixo).

Inicialmente, o sorteio da rifa da bike estava previsto para o dia 22/12, mas foi prorrogado para o dia 03/02/17.

Ainda tem +-400 números sobrando. Somos muitos amigos! Cada número custa só R$ 5,00!

Quem bebe deixa uma latinha para a Juliette,
Quem não bebe deixa um cafezinho,
Quem tá mais gordinho deixa aquele chocolate,
E assim por diante.

A compra da rifa pode ser efetuado na Loja CNM. Depois que você efetuar a compra, nós entraremos em contato por e-mail para te fornecer o(s) número(s) da(s) rifa(s) adquirida(s).

Maiores informações sobre o projeto podem ser vistas nos links abaixo:

https://www.facebook.com/montanhaparatodos/
http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2016/07/casal-de-montanhistas-lanca-projeto-de-inclusao-montanha-para-todos.html
http://alias.estadao.com.br/noticias/geral,juliete-sobe- a-montanha,10000059201

O valor é muito pouco pelo tamanho do sorriso das pessoas que a usam.

Assembleia Geral Ordinária do dia 18/11/2016

Assembleia Geral Ordinária do dia 18/11/2016

Na última sexta-feira, dia 18 de novembro de 2016, aconteceu a Assembleia Geral Ordinária (AGO) para eleger a nova diretoria do CNM. Muitos estiveram presentes
para apoiar o grupo que assume, pelos próximos dois anos, o compromisso de continuar fazendo o nosso clube crescer.

Muitos têm sido os avanços e as conquistas do nosso CNM, que cresceu não só em número de membros, como também de atividades. Conquistamos nosso novo site, muito mais funcional e interativo; novos guias foram formados; muitas atividades para todos os níveis de participação têm sido abertas; mutirões ambientais, que não só cumprem com seu papel de restauração e manutenção ambiental, como também com o papel de formação de consciência da necessidade de preservação; e workshops, cursos e palestras para agregar na formação dos nossos montanhistas… E a diretoria que assume a próxima gestão mantém o compromisso de continuar trabalhando para a construção de um CNM dinâmico, atento às demandas da comunidade que o integra e comprometido com as perspectivas de crescimento.

A nova diretoria é composta por Vinicius Araujo (Presidente), Alexandre Rockert (Vice-Presidente), Leandro do Carmo (Tesoureiro), Ary Carlos (Diretor Técnico), Patrícia Gregory (Diretora Social), Stephanie Maia (Diretora de Meio Ambiente), Andrea Vivas (Secretaria) e o Conselho Fiscal composto por Adriano Paz, Alex Figueiredo, Paulo Coelho e Mauro Mello (suplente).

Que venham os novos desafios!

O CNM SOMOS TODOS NÓS!!!

Doação à Família Vieira

Doação à Família Vieira

Doação à Família Vieira

 

No dia 02/11/2016, ocorreu um acidente com o escalador teresopolitano Fabricio Vieira enquanto fazia a aproximação para a conquista de uma nova via no São Pedro, no Parque Nacional da Serra dos Órgãos (PNSO). O solo por onde ele passava cedeu e sofreu uma queda de, aproximadamente, 7 metros de altura, na qual fraturou uma das vértebras da lombar. Dois dias depois, ele foi operado e a cirurgia correu tudo bem, porém com um processo longo de recuperação.

Como se não bastasse esta situação, no dia 04/11/2016, o escalador teresopolitano Rafael Vieira (irmão do Fabricio) sofreu um acidente automobilístico na rodovia Rio x Teresópolis, no trecho em Guapimirim, e veio a falecer.

Além de toda essa tragédia, ficamos sabendo que o pai (Victor Vieira) dos dois escaladores e que também é um montanhista estava passando por dificuldades financeiras para custear tanto despesas relacionadas à internação de um filho, quanto ao funeral do outro filho.

Por essa razão e pelos vários comentários de pessoas querendo ajudar, a Diretoria do Clube Niteroiense de Montanhismo (CNM) decidiu ajudar essa família de montanhistas dedicando um espaço no site do clube para que todos pudessem doar qualquer quantia em múltiplos de R$ 10,00, aproveitando a facilidade de pagamento da loja do nosso site, além de divulgar o numero da conta corrente do Victor em nossos meios de comunicação.

Em poucos dias, conseguimos arrecadar R$ 1.450,00, no qual repassamos em duas parcelas, sendo uma de R$ 1.350,00 no dia 07/11/2016 e outra de R$ 100,00 no dia 14/11/2016, resultado da contribuição de 36 pessoas diferentes, sendo tanto de associados do CNM, quanto de não associados.

 

Utilizamos o seguinte endereço eletrônico para as doações:

https://www.niteroiense.org.br/produto/doacao-familia-vieira/

 

Segue a lista com os nomes das pessoas que doaram e que viabilizaram essa ajuda:

Vinicius Araujo
Leandro do Carmo
Leandro Collares
Flávia Figueiredo
Andréa Rezende Vivas
Eny Hertz
Patricia Costa Gregory
Maria de Fatima da Silva
Annelise Gramacho
Martha Helena Franco da Silva
Luiz Otavio Candido
Cynthia Franca
Marcelo Carvalho
Adriano de Souza Abelaira Paz
André Costa
Marcos Lima
Ana Claudia Campos
Ana Maria Xavier Assis
Veronika Fedotova
Flávio dos Santos Negrão
Marcia Tie
José Eduardo Ramos França
Alexandre Rockert
Waldecy Mathias
Maria de Nazaré Coelho de Souza
Adriana Pimenta
Taffarel Ramos Costa
Monica Carvalho
José Antonio da Silva Costa
Ary Carlos
Stephanie Maia
Renato Valentim
Luiz Alexandre Valadão de Souza
Carlos Innecco
Lea Andrade
Miriam Gerber

 

 

Atenciosamente,

Leandro Gonçalves do Carmo

Presidente do Clube Niteroiense de Montanhismo – CNM

Edital de Convocação da Assembléia Geral Ordinária a ser realizada 18 de Novembro de 2016

Edital de Convocação da Assembléia Geral Ordinária a ser realizada 18 de Novembro de 2016

Baixe aqui o edital de Convocação.

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DA ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA A SER REALIZADA EM 18 DE NOVEMBRO DE 2016

Ficam os associados do CLUBE NITEROIENSE DE MONTANHISMO – CNM convocados a comparecerem à Assembleia Geral Ordinária, nos termos do TÍTULO 03 DOS PODERES CAPÍTULO 01  DA ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA, em primeira convocação, no dia 18 de novembro de 2016, às 20:00 hs, no seguinte endereço: AABB São Francisco – R. Hélio da Silva Carneiro, 78 – São Francisco, Niterói, com o objetivo de deliberar sobre a eleição dos membros dos cargos de presidente, vice-presidente e tesoureiro para o biênio 2017/2018 e também a eleição dos membros do Conselho Fiscal e respectivo suplente para o para o biênio 2017/2018.

Conforme divulgado em nosso boletim Informativo de Junho de 2016, o prazo para inscrição das chapas terminou no dia 30 de setembro de 2016. Tivemos apenas uma chapa inscrita, sendo ela:

Presidente: Vinícius Gomes Araújo
Vice Presidente: Alexandre Rockert
Tesoureiro: Leandro Gonçalves do Carmo

Conselho Fiscal:
Paulo Ruas Pereira Coelho
Adriano Abelaira Paz
Alex Faria Figueiredo
Suplente: Mauro Mello

Atenciosamente,

Leandro Gonçalves do Carmo

Presidente

 

III Seminário de Mínimo Impacto

III Seminário de Mínimo Impacto

O Clube Niteroiense de Montanhismo em parceria com o Parque Estadual da Serra da Tiririca têm a honra de convidá-los para o III Seminário de Mínimo Impacto, que ocorrerá no dia 22 de outubro de 2016, na E. M. Professor Dario de Souza Castello, Itaipu.

Considerando aspectos da diversidade biológica, este evento tem como proposta promover o debate a cerca do uso público por montanhistas e escaladores na Unidade e, como objetivos, trazer à luz conhecimentos científicos a cerca dos impactos dessas atividades, buscar consolidar o conceito ético de mínimo impacto, bem como a sua prática.

As inscrições já estão abertas aos sócios, clique aqui.

Aos não associados confirmem presença no evento Facebook.

iii-seminario-minimo-impacto-curva-a3

Aposentando meu mosquetão

Aposentando meu mosquetão

Boletim CNM MAR-2015

Inspecionar seu Equipamento de Proteção Individual – EPI deve ser um hábito corriqueiro em sua vida. A inspeção de alguns tipos de equipamento de escalada é fácil: costura abrindo, rasgo na fita, etc. Com o mosquetão observamos se a porta funciona direito, sem barulho; se não há desgaste do metal feito pela corda, fratura visível, mesmo da largura de cabelo, corrosão etc. Com o aparecimento de qualquer um destes sinais, devemos aposentar o equipamento.

Sempre escutei vários escaladores aconselharem aposentar mosquetões depois de quedas, de qualquer altura. Muitos dizem que é mito e continuam com o mosquetão, caso a altura seja somente de até um metro (mais ou menos altura da cintura), no caso de somente uma queda. Acima desta altura a opinião é unânime: é necessário aposentar mosquetão, por questão de prevenção.

Resolvi pesquisar na internet para saber a opinião sobre quedas de até um metro, achei vários fóruns e algumas matérias . As pesquisas técnicas/experimentais são, em sua maioria, com alturas para escalada industrial. Desprezei qualquer informação sem metodologia científica. Foi difícil separar as informações confiáveis, das pouco confiáveis.

Escolhi a página

http://www.outdoorsafetyinstitute.com/index.php/news/single/should_you_retire_a_dropped_carabiner/

como principal fonte deste artigo, traduzi e encolhi o texto, pois tem muitas informações técnicas que poucos se interessariam. Para esses, o endereço está acima.

O mosquetão de escalada ao cair em superfície dura (concreto/rocha) pode apresentar microfraturas (invisíveis a olho nu) que podem enfraquecer a estrutura e podem torná-los inseguros. Fique alerta! Na dúvida, aposente-o. Sem discussão se cair pela segunda vez, mesmo de baixa altura, segurança acima de tudo. Microfraturas são reais e podemos encontrar várias pesquisas sobre o assunto, como a Simulating Micro-Fracture in Metal-Matrix Composites (http://iucat.iu.edu/iupui/6439632).

A única maneira de realmente saber se o mosquetão após uma queda pode continuar sendo usado é através de um teste de tensão numa máquina, ou seja fazê-lo quebrar, doa-lo para a ciência.

A grande questão da microfratura é que não vemos a olho nu numa inspeção caseira. Esta fratura pode causar um estresse concentrado e propagar sob grandes cargas, reduzindo cada vez mais a força do material. O metal ou qualquer outro material é imperfeito por natureza e tem defeitos em sua estrutura básica, incluindo pequenas falhas em suas ligações moleculares, semelhantes à micro fissuras. Caso a queda comprometa uma dessas fissuras, uma micro fratura pode ocorrer. A pergunta prática agora não é mais se micro fraturas surgem numa queda, e sim se o impacto realmente faz diferença na estrutura geral do mesmo, se faz diferença no suportar a carga prevista de fábrica e aguentar a próxima queda numa escalada.

Tradicionalmente um mosquetão era fabricado com forjamento frio, onde o metal é amalgado plasticamente, sua forma é deformada numa temperatura abaixo da cristalização, mas se rompiam mais facilamente. Atualmente, muitos mosquetões são fabricados com o processo de forjamento quente, permitindo assim formatos diferentes do equipamento, preservando a ductilidade, ou seja, podem se deformar sem se romperem.

O autor do artigo em que me baseei, Jim Margolis, junto com escaladores amigos, em 2007, quando estudante de engenharia mecânica, testou 30 mosquetões novos do mesmo modelo, com quedas de 6,3, 12 e 32 m , filmou cada queda e testou a carga máxima de cada um. Forjados a frio ou a quente. Uma queda para cada mosquetão. Não percebeu nenhuma diferença comparando com outros 10 (de controle) nunca usados, ou seja, que não sofreram queda. Este teste, no padrão da UIAA, foi feito tracionando o mosquetão até sua ruptura.

Ele afirma que o número de mosquetões testados não foi grande, nem quedas em diferentes rochas, nem diferentes formatos de mosquetão, por isto não pode ser considerado um teste exemplar. Para ver os vídeos e as tabelas, entre na página que está no início deste artigo.

Ele também testou, sem padrão científico, um mosquetão colocado no chão e recebendo objetos bem pesados caindo nele até o momento de ficar deformado. Ao ser tensionado, quebrou com 11 KN, bem abaixo das padrões de escalada. Nunca escale com mosquetões deformados!

Steve Nagode, engenheiro da REI testou 30 mosquetões em quedas de 10 metros e os comparou com outros 30 novos mosquetões (controle) do mesmo lote de fabricação. Não encontrou nenhuma diferença entre os grupos.

Margolis (mestre em engenharia mecânica) diz que apesar de não estar licenciado para atestar tecnicamente sobre o assunto, aconselha o escalador a não desprezar qualquer queda do mosquetão, nem ser displicente com qualquer equipamento. Mas que não precisamos ficar neuróticos com uma queda da cintura para baixo. Não houve estudo com mosquetão com quedas repetidas.

Um alerta que ele faz no final do artigo e eu assino abaixo: Escalar é perigoso, e não há razão para aumentar os riscos usando equipamento inapropriado (como é caso de queda de mosquetão).

Troque o mosquetão em nome da segurança de sua vida e a do outro. Custa pouco comprar um mosquetão novo, se compararmos com a possibilidade de um acidente.

Meu conselho: apesar de encontrar opiniões técnicas afirmando que podemos continuar usando o mosquetão depois da queda baixa (até de um metro), eu digo troque-o (principalmente se for emprestado! Seja ético!) em nome da segurança de sua vida e a do outro.

Mantenha-se seguro, o tempo todo!

Fontes:

http://www.outdoorsafetyinstitute.com/index.php/news/single/should_you_retire_a_dropped_carabiner/
http://www.onrope1.com/Myth1.htm
Do you need to retire dropped carabiners?
http://blackdiamondequipment.com/en/faqs.html##CLIMB
http://www.rei.com/learn/expert-advice/caring-for-your-carabiners.html

Curso de Emergência Pré Hospitalar para Montanhistas

Curso de Emergência Pré Hospitalar para Montanhistas

Amigo montanhista, você está preparado para quando algo der errado?

Como nos aventuramos em locais distantes do ambiente urbano, é importante sermos mais autônomos possível, pois precisamos saber o que fazer nas emergências em montanha.

O CNM em parceria com o instrutor Ian Will promoverá um curso onde aprenderemos técnicas de resgate, elaboração de plano de emergência, como imobilizar uma vítima e transportá-la com segurança, como conter uma hemorragia entre outros… Como o instrutor é montanhista, passará conceitos e técnicas usando nossos próprios recursos e ensinará também com equipamentos especializados como a maca envelope.

Nesta edição, para tentar viabilizar a agenda dos alunos, daremos duas opções de datas para as aulas teóricas, 01 e 02 de outubro e faremos a prática simulada no dia 09 de outubro.

São apenas 15 vagas, não fique fora dessa.

Inscrições – Ian Will 2198431-3060 / ian.will@hotmail.com

 

curso-aph