Conquista da via Novos Horizontes 3ºIV E2 120m no Morro do Tucum

Estávamos eu (Leandro Pestana), Ian Will, Leo Nobre e Bia (minha namorada) em Itacoatiara. Eu iria intermediar com o Leo Nobre uma conquista que estávamos fazendo (Uma Mão Lava a Outra 5º VI 200m) no costão na face voltada pra praia de Itacoá enquanto o Ian e a Bia iam escalar em top rope no bananal. O objetivo era nos encontrarmos depois. O Leo Nobre resolveu que não queria conquistar naquele dia pq era seu aniversário então passei meu material de conquista pro Ian pra eu não subir com peso e fui apenas repetir a Uma mão lava a outra com o Leo Nobre.

Quando acabei a via com o Leo recebi um telefonema do Ian dizendo que tinha mudado seus planos e que aproveitando que estava com meu material de conquista havia começado uma via no costão na face voltada pro bananal. Perguntou se eu queria encontra-lo para prosseguir com a conquista.

Fui pra lá e me juntei ao Ian e a Bia.

Vi que o Ian havia começado a conquista colocando um grampo em cima de um belo veio de cristal a uns 7m da base.

Detalhe: Uns 5 metros a esquerda da base da via havia uma Jararaca bem grande toda enrolada próximo a uma pedra. Chegamos perto dela, batemos foto e nada dela se mexer.

Continuei a via passando em diagonal por este veio e no final dele tocando reto pra cima. Subi uns 10m e bati outra proteção.

A Bia veio logo depois e com corda de cima intermediou este lance.

Subi bem mais agora, aumentando a conquista em uns 30m e passando por uma linda seqüência de agarras e por 2 belíssimas lacas que dá pra proteger em móvel.

Novamente fixei a corda e o Ian intermediou este lance, colocamos apenas mais um grampo pq como disse acima da pra usar as lacas e colocar um nut, tricam ou friend.

O barulho das marretadas na rocha chamou a atenção do Leonardo Aranha que escalava próximo dali. O Leonardo é grande amigo meu que eu não via há um tempão. O Leo sem saber quem estava conquistando foi seguindo o som da marreta até que chegou na base da via.

Detalhe 2: O Léo sem saber sentou justamente onde estava a Jararaca. Por sorte, ela havia saído de lá.

Quando percebemos que era ele que estava na base o chamamos para subir e oferecemos que ele conquistasse o próximo lance, o que lógico, o deixou todo satisfeito.

Ele subiu, mas deparou-se com o que hoje sabemos que é o crux da via. Como ele estava há algum tempo sem escalar ele se sentiu inseguro em prosseguir e preferiu desescalar até o último grampo para que eu continuasse a conquista.

Passei este lance mais difícil, que por sinal eh lindíssimo, bati um grampo e novamente ofereci que ele subisse. Agora a via perdia inclinação e ficava bem mais fácil. Ele subiu e mandou bem, subindo uns 40m para bater o que foi o último grampo da via.

Já naquele mesmo dia saímos pelo cume felizes pela bela via que tínhamos aberto.

Demos o nome de Novos Horizontes pqo visual daquela face do costão é lindo porém ele era pouco explorado até então.

Voltei mais duas vezes na via para levar alguns amigos e aproveitei pra intermediar os lances que ficaram mais expostos e marcar a trilha.

Bem… a graduação sugerida ficou III com IV e o croqui vcs encontram neste site.

Sugiro a todos que repitam a via. De preferência na parte da tarde que é quando ela fica na sombra.

Boa escalada a todos!

Leandro Pestana (CNM)

Comentários